3.ª edição do CURT.as.FITAS

Divulgamos a 3.ª edição do concurso de vídeos escolares, CURT.as.FITAS, que este ano voltará a ter como grandes parceiros o FEST – Novos Realizadores | Novo Cinema e o CINANIMA.

O concurso decorre até ao dia 20 de maio e está aberto a todos os alunos do 3.º ciclo e ensino secundário do Agrupamento de Escolas Dr. Manuel Gomes de Almeida.

A equipa do PNC do AEMGA promove, com o apoio do FEST, 3 Masterclasses no âmbito da 3.ª edição do concurso de vídeos escolares.  A 1.ª Masterclass será no próximo dia 28 de fevereiro e será sobre Guionismo e Preparação de um projeto, com o premiado Telmo Churro; a 2.ª acontecerá em março, em data a definir, e abordará a Produção  e Rodagem da curta. O dinamizador será o conhecido realizador Nuno Rocha. A última Masterclass tem data marcada para o dia 18 de abril; será sobre Edição  e Pós- produção e terá como mentor o conceituado João Braz.

Todas as Masterclasses são gratuitas, mas estão sujeitas a inscrição prévia para o email: curt.as.fitas@aemga.pt ou, em alternativa, presencialmente, através de inscrição em documento disponível na biblioteca da Escola Dr. Manuel Gomes de Almeida.

Consulta o regulamento e participa!

REG_CONCURSO_CURTasCURTAS

 

Anúncios

Abertas as inscrições para as “TEEN Talks”

A Equipa da biblioteca da escola Dr. Manuel Gomes de Almeida, em colaboração com os diferentes departamentos curriculares, com o apoio da Junta de Freguesia de Espinho, pretende lançar um desafio aos alunos do agrupamento de Escolas Dr. Manuel Gomes de Almeida, com o objetivo de os levar a desenvolver conhecimentos e competências que os ajudem a pertencer e participar na sociedade do séc. XXI: as TEEN Talks!

Divulgamos o Regulamento do referido desafio e ficamos a aguardar a TUA inscrição. De que estás à espera?

Consulta o Regulamento!REG_TEEN Talks

Sessões “Comunicar em Segurança”

A Biblioteca Escolar promove, em parceria com a Fundação PT, no dia 15 de fevereiro, ações de sensibilização através do seu programa, o Comunicar em Segurança. Este programa pretende apelar a uma utilização adequada da internet, telemóveis e redes sociais; alertar para os riscos decorrentes de uma utilização menos preocupada; ensinar algumas dicas aos mais distraídos e tentar convencer os mais resistentes, através de exemplos práticos; difundir o uso da tecnologia, de forma segura, em benefício da sociedade.

A iniciativa dirige-se às turmas de 5.º e 6.º ano da Escola Secundária Dr. Manuel Gomes de Almeida, num total aproximado de 300 alunos.

O cronograma com a indicação da hora da sessão, turma, professor acompanhante e local encontra-se disponível para consulta na biblioteca escolar e na sala de professores.

 

“Oxalá” regressa ao AEMGA

O projeto de narração oral “Oxalá”  regressou à Escola Secundária Dr. Manuel Gomes de Almeida, no dia 5 de fevereiro. Nesta sessão, os destinatários foram as turmas de 12.º ano dos cursos profissionais de CMRPP, EAC e GPSI. Mais uma vez, as palavras que saíram da boca e do coração da contadora de histórias Virginia Millefiori e as sonoridades medievais oferecidas pelo músico profissional Hélder Duarte deliciaram os presentes e levaram à (re)descoberta da época Medieval, através da partilha e sabedoria de contos ancestrais, à reflexão, ao conhecimento de si mesmo e do outro.

Uma iniciativa da Biblioteca Escolar, em articulação com o grupo de Português.

Exposição na Biblioteca Municipal

Ainda no âmbito do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, o Agrupamento de Escolas Dr. Manuel Gomes de Almeida e a Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva promoveram uma exposição conjunta, associando-se às cerimónias que, nas Nações Unidas e em todo o mundo, rendem homenagem às vítimas do Holocausto. Recordar os seis milhões de Judeus e as demais vítimas do extermínio nazi, como os prisioneiros de guerra, os dissidentes políticos e os membros de grupos minoritários que foram sistematicamente assassinados durante a II Guerra Mundial, é um dever de todos.
Ao evocar o Holocausto os professores e alunos deste agrupamento reiteram o compromisso de promover a educação, a memória e o estudo deste episódio tenebroso da história da Humanidade, que abalou profundamente a nossa civilização bem como o respeito dos Direitos Humanos, da tolerância e do respeito mútuo entre pessoas e povos.

Uma exposição que esteve patente no átrio da Biblioteca Municipal de 1 a 8 de fevereiro!

 

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

O agrupamento de Escolas Dr. Manuel Gomes de Almeida associou-se às várias iniciativas levadas a cabo um pouco por todo o mundo no âmbito do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, promovendo uma conferência, no dia 25 de janeiro, com a jornalista do Público, Patrícia Carvalho, autora do livro “Portugueses nos Campos de Concentração Nazis”, no auditório da escola sede.

Este último evento contou também com dois belíssimos momentos musicais protagonizados pelos alunos do 5/3 e 9/1, que cantaram o poema/canção “Ich wandre durch Theresienstadt” da judia Ilse Weber e um miniconcerto pela Orquestra Intermezzo da Escola Profissional de Música de Espinho/Academia de Música de Espinho, que interpretaram obras dos compositores John Williams e Benjamin Britten.

Estará também patente até ao dia 31 de janeiro, no espaço da biblioteca da escola sede e no bloco central, a exposição “Um Olhar sobre o Holocausto”, promovida pela equipa da biblioteca, em articulação com o grupo de História, a turma de Artes Visuais do 12.º ano e o Clube Europeu.

A exposição integra painéis sobre Anne Frank, o contexto histórico, a ação de alguns heróis do Holocausto, como Irena Sendler e Aristides Sousa Mendes, o papel da música, a presença de portugueses nos campos de concentração nazis e trabalhos artisticos inspirados na obra “Os Loucos da Rua Mazur” que relata, entre outros, o massacre de judeus em Jedwabne em 1941.

12.ª edição CNL

Com o objetivo de estimular hábitos de leitura e pôr à prova competências de expressão escrita e oral junto da população escolar, as bibliotecas escolares do AE Dr. Manuel Gomes de Almeida participam na 12.ª edição do Concurso Nacional de Leitura. Na atual edição, o universo do concurso é alargado, a todos os níveis de ensino básico e secundário.
Regulamento
Em 2017/2018, a Fase Regional do CNL desenrola-se em três momentos consecutivos: Escolar, Municipal e Intermunicipal.
1.º momento: Provas nas Escolas
As provas do 1.º momento terão de ocorrer até 19 de fevereiro. De 20 a 28 de fevereiro, as escolas registam no SIPNL as obras lidas e os alunos apurados para o momento seguinte, cujos nomes serão publicamente divulgados pelo PNL no seu portal.
Será apurado 1 vencedor por nível de ensino por AE.

2.º momento: Provas nas Bibliotecas Municipais
O 2.º momento decorrerá entre 1 de março e 30 de abril. Esta etapa traduz-se na realização de provas públicas organizadas pelas Bibliotecas Municipais, dirigidas aos vencedores do período anterior.
Cada BM, em articulação com as escolas e os CIBE, nomeará um júri a quem cabe selecionar as obras a concurso e apurar 2 vencedores em cada nível de ensino (1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e ensino secundário), para competirem no momento seguinte. As provas deste 2.º momento deverão ocorrer até ao dia 25 de abril.
Serão apurados 2 vencedores por concelho em cada nível de ensino.

3º momento: Provas nas Comunidades Intermunicipais/Áreas Metropolitanas
O 3.º momento decorrerá entre 1 e 31 de maio.
Este momento congregará os vencedores de cada concelho (2 por cada nível de ensino) para a realização de provas escritas a nível intermunicipal e das áreas metropolitanas.
Será apurado 1 vencedor por CIM/ AM em cada nível de ensino.

FASE NACIONAL
A final nacional do CNL terá lugar a 10 de Junho de 2018, dia em que se celebra a língua portuguesa.
O desfecho desta fase nacional consiste na realização de provas públicas de palco em que participarão 5 concorrentes vencedores de uma prova de pré-seleção a que serão concorrentes os restantes apurados a nível nacional e internacional.

Esta iniciativa do Plano Nacional de Leitura 2027, conta com a colaboração da Rede das Bibliotecas Escolares, da Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), do Camões IP, da Direção de Serviços de Ensino e Escolas Portuguesas no Estrangeiro (DSEEPE) e da RTP.

Divulgamos as obras selecionadas  para a prova a nível de escola. Cada aluno deverá ler apenas Uma das obras apresentadas.

Encontro de Costura Solidária

Partilhamos alguns dos momentos vividos, no dia 12 de dezembro,quando 4 Voluntárias de Estarreja da Dress a Girl Around the World visitaram o Agrupamento de Escolas Dr. Manuel Gomes de Almeida. A organização vive de donativos e aceita material (vestidos ou calções costurados, linhas, tecidos,…) e trabalho. As Voluntárias juntam-se para costurar em ateliers de costura,ou em espaços para onde são convidadas, para divulgar o projeto, como foi o caso do nosso agrupamento. Individualmente há também muita gente a fazer vestidos e a enviar pelo correio.
Este Encontro teve um primeiro momento em que alunos da Professora Sara Castro, de Oficina de Teatro, apresentaram algumas dramatizações alusivas aos Direitos Humanos.
No 2.º período, em data ainda a definir, a equipa da Biblioteca da escola sede irá promover o 2.º Encontro de Costura Solidária e recolher o material entretanto angariado, para doar à organização.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Conversas entre Costuras”

 

A equipa da Biblioteca vai assinalar o Dia Internacional dos Direitos Humanos na semana de 11 a 15 de dezembro com várias iniciativas que pretendem  sensibilizar para a necessidade de respeitar os Princípios e Valores consagrados na Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH),  desenvolver capacidades de cidadania responsável, interventiva e crítica e promover a reflexão e o debate em torno de questões prementes.

Dentre as várias atividades a levar a cabo, destacamos  “Conversas entre Costuras” com 4 Voluntárias do projeto internacional Dress a Girl Around the World, uma ONG  fundada pela americana Rachel Eggum Cinader, em 2009, nos  Estados Unidos,  com representação em Portugal, há pouco mais de um ano,  pela mão e sonho da brasileira Vanessa  Campos, na altura Voluntária  na Flórida.

As principais destinatárias dos vestidos costurados pelas voluntárias do projeto Dress a Girl Around The World são meninas até aos 12 anos que moram em comunidades pobres de qualquer país do mundo, sendo muitas vezes vítimas de agressão sexual. A principal missão do projeto fundado  é precisamente proteger o corpo destas crianças, afastando assim os predadores sexuais.

Em Portugal, o projeto já vestiu mais de 6247 meninas desfavorecidas de 12 países em África.

O auditório da escola sede acolhe, no próximo dia 12 de dezembro, às 14h30m, as 4 Voluntárias do projeto  que estarão  à conversa com o público presente. Junte-se a esta causa!

Fonte : Visão